O 181-Narcodenúncia, programa de prevenção e combate às drogas criado pelo Governo do Paraná, deve ser implantado ainda este mês em Alagoas. O coordenador do serviço, tenente-coronel Jorge Costa Filho, estará em Maceió, para apresentar o funcionamento do Narcodenúncia nessa terça-feira (2), ao governador daquele Estado, Ronaldo Augusto Lessa dos Santos, e ao secretário da Justiça e Defesa, Robervaldo Davino da Silva.

A analista de informática da Companhia de Informática do Paraná (Celepar), Liana de Sá Moreira, explicará a operação do sistema.

Para o secretário da Justiça e da Cidadania do Paraná, Aldo Parzianello, a expansão do 181 é resultado das políticas antidrogas estabelecidas pelo governador Roberto Requião. ?A sociedade paranaense está integrada ao programa, que adquiriu sua credibilidade, por meio de ações contundentes contra o tráfico de drogas, efetuadas pelas polícias do Estado?, explicou Parzianello.

O tenente-coronel Costa vai apresentar o crescimento da participação da população, o que contribuiu para a eficiência do programa. ?O sigilo da identidade do denunciante em qualquer circunstância é o que nos garante o envolvimento da comunidade no Narcodenúncia?, assegura o coordenador.

Cerca de 50 mil ligações foram recebidas pela central do 181 em dois anos de existência do serviço. O Mato Grosso do Sul implantou o serviço 181 no ano passado, depois de conhecer o trabalho realizado no Paraná.

Balanço

Ações das polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária Federal, por meio do 181, garantiram a apreensão de 10,8 quilos de cocaína; 10.027 pedras de crack; 7.700 quilos de maconha; 3.387 comprimidos de ecstasy; 203 bolinhas de haxixe e 5.015 frascos de lança-perfume do Estado, neste mês de julho. A detenção de 256 pessoas, entre homens e mulheres foi realizada nesse mesmo período, assim como a apreensão de 48 armas e 28 veículos.