O Governo do Paraná anunciou nesta segunda-feira (16) uma operação, coordenada pela Defesa Civil, na qual milhares de pessoas estão sendo mobilizadas para combater a dengue nos 33 municípios mais atingidos pela doença. Policiais, bombeiros, militares, funcionários públicos, professores e alunos da rede de ensino estadual vão intensificar ainda mais o trabalho de casa em casa nos municípios.

A Defesa Civil é a responsável pela operação chamada de ?Guerra à Dengue: Entre nesta Luta?. ?O que é feito em um mês será feito em dois dias?, afirma o secretário chefe da Casa Militar, tenente-coronel Anselmo José de Oliveira. ?Daremos uma resposta rápida, colocando um exército nas ruas para vencer a guerra?, explicou. A Defesa Civil atuará em três eixos centrais: comunicação com a população, retirada de materiais e a intensificação do fumacê.

As reuniões preparatórias para desencadear a operação começaram na última sexta-feira (13) e ontem mais um grupo de 100 pessoas esteve no Palácio Iguaçu para discutir o plano de apoio aos municípios no combate à dengue. ?Esta ação demonstra a capacidade de organização e mobilização do governo do Estado?, disse o secretário da Saúde, Cláudio Xavier.

O projeto envolve diversos órgãos e secretarias do governo do Estado. A reunião ocorreu depois de uma determinação do governador Roberto Requião, que entendeu que a dengue já não é mais uma questão apenas da Secretaria da Saúde, mas de todo o Governo de Estado. Outros órgãos e secretarias de Estado participarão do plano, colaborando com atividades específicas, como é o caso da Secretaria da Educação.

A Secretaria da Saúde, dentro do Plano de Ações, continuará dando apoio técnico aos municípios, assim como as 22 Regionais de Saúde. O objetivo é estabelecer um canal de comunicação com a população para informar que a dengue é uma doença grave e que cada cidadão é responsável pelo seu domicílio.

A representante da Secretaria da Educação, Solange Rodrigues da Conha, coordenadora de Assuntos da Comunidade Escolar, revelou os cuidados preventivos com a dengue que serão incluídos no ensino fundamental e médio, nas disciplinas de ciências e biologia. Além disso, parcerias com as Associações de Pais e Mestres e Grêmios Estudantis estão sendo providenciadas, assim como a distribuição de materiais informativos.

Novas reuniões com representantes dos municípios das regiões onde há um grande número de casos serão agendadas para novas ações. Para a conscientização da população a respeito da importância das ações preventivas, a previsão é distribuir 1 milhão de panfletos, colocar carros de som nas ruas e ainda contar com o apoio da Sanepar e Copel, que irão colocar nas contas de água e luz mensagens relativas aos cuidados preventivos.

A Polícia Militar continuará desenvolvendo o trabalho de parceria com a Secretaria da Saúde, na qual os policiais vistam residências, estabelecimentos comerciais e escolas para reforçar a campanha de combate à dengue nas principais cidades do Paraná. ?Para os policiais militares este é um trabalho de cidadania?, ressalta o chefe da comunicação da PM, coronel Jorge Costa Filho.

O Instituto Ambiental do Paraná, por sua vez, dará suporte e orientações para os grupos de força-tarefa com relação ao lixo que será recolhido. ?Este material não pode ficar a céu aberto, caso contrário, os ovos eclodirão do mesmo jeito?, disse o diretor de estrutura de padrões ambientais do IAP, Celso Bittencourt.

A Rede Paraná Notícias também participará do processo fazendo boletins de informações da dengue diariamente e ao vivo para mais de 80 rádios de 33 municípios. O material será disponibilizado como informação de utilidade pública.