Um relatório do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) aponta um investimento no Paraná no valor de R$ 764,1 milhões em programas de Assistência Social, Transferência de Renda e de Segurança Alimentar, que, no estado, são gerenciados pela Secretaria do Trabalho, Emprego e Promoção Social.

O total do recurso foi aplicado entre os meses de janeiro e outubro de 2005, e atendeu uma estimativa de 2,7 milhões de pessoas pobres. Até dezembro deste ano, o investimento pode chegar a R$ 1 bilhão.

Entre os programas estão o Bolsa-Família, na área de transferência de renda, o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), o Sentinela, o Benefício de Prestação Continuada para Idosos, como programas de assistência social e as Cozinhas, Hortas e Panificadoras Comunitárias como Programas de Segurança Alimentar. ?O Estado não pode se queixar de não estar sendo contemplado pelo Ministério, que tem atendido nossas expectativas e está recebendo muito bem os novos projetos que apresentamos a eles?, declara o Secretário do Trabalho, padre Roque Zimmermann.

Nesta quarta-feira (23), padre Roque esteve em Brasília e fez contato os Ministérios do Desenvolvimento Social, do Trabalho e Emprego, do Desenvolvimento Agrário, de Ciência de Tecnologia e com a Secretaria Especial da Pesca. ?O MDS já sinalizou a liberação de R$ 5 milhões para o Programa Compra Direta, o que, somados aos outros recursos já aplicados neste ano, atende à demanda dos nossos 399 municípios? afirma o Secretário.

Além da verba para o Compra Direta, R$ 300 mil reais previstos para 2006 ao Programa Economia Solidária, recursos para a piscicultura em comunidades indígenas e um projeto de Suplementação de Verbas para o MDS também foram tratados por Roque Zimmermann durante sua viagem a Brasília. ?Fomos estabelecer uma ponte para avançar na questão das políticas e da boa relação que se mantém entre o governo federal e o Paraná. Todos os Ministérios estão nos atendendo e acatando nossos pedidos, dentro de suas limitações?, diz o secretário.