O Paraná perdeu 973 postos de trabalho no mês de outubro. Mesmo assim, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (17) pelo Ministério do Trabalho, o Estado se mantém ? juntamente com São Paulo e Minas Gerais – entre os três que mais criam oportunidades de emprego na média mensal desde 2003. A média paranaense é de 8.235 novos formais a cada mês. Com isso, são 279.798 empregos criados desde o começo do governo Roberto Requião.

Apesar da desaceleração no mês de outubro, o governo do Estado considera o resultado global da atual administração bastante positivo. ?É um número excepcional se comparado com os oito anos do governo anterior, período em que o Ministério do Trabalho registrou uma média de apenas 391 postos trabalhos a cada mês?, avalia o governador Roberto Requião.

Em todo ano de 2003, início da atual administração, o Paraná gerou 62.370 empregos com carteira assinada. Já no ano seguinte, esse número subiu para 122.648. Nos 10 primeiros meses de 2005, o resultado ficou em 94.730 novas oportunidades de trabalho. Esses números ? referentes ao Cadastro
Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho – não incluem os empregos informais e os gerados pela agricultura familiar.