O governador Roberto Requião afirmou na manhã de hoje, em reunião com o secretariado, que o Paraná pretende entrar na Justiça para obter a restituição dos créditos tributários, no valor de R$ 2,4 bilhões, que foram transferidos ao banco Itaú por ocasião da privatização do Banestado, em 2001.

Segundo Requião, os créditos foram dados ao Itaú sem que o estado fosse ressarcido.
“Os créditos deveriam ser repassados para o Estado ou abatidos de dívidas do Paraná com a União”, afirmou o governador. “Na ocasião, nós tínhamos um crédito tributário de R$ 1,8 bilhão. O banco foi vendido por R$ 1,6 bilhão. Além de não terem pago nada, ganharam R$ 200 milhões de créditos”, destacou.

Requião disse também que o Ministério Público do Paraná há 20 dias elaborou uma ação contra o Banco Central para obter o retorno do crédito. “Isso foi apurado durante a CPI do Banestado e agora estamos trabalhando pela restituição. Queremos este dinheiro de volta”, afirmou.