Estudantes de Medicina Veterinária promoveram ontem, no Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, mais uma edição do Dia do Carroceiro. Das 8h às 17h, cerca de cinqüenta pessoas que trabalham com a coleta de materiais recicláveis levaram seus cavalos ao local para avaliação de saúde.

Ao chegarem, os trabalhadores eram recepcionados por uma equipe de alunos e professores e convidados a responder um questionário, através do qual informavam sobre a jornada de trabalho, manejo sanitário e nutricional de seus animais. "Os cavalos são vítimas constantes de maus-tratos nas grandes cidades. Por isso, queremos conscientizar os carroceiros de que, se os animais estiverem bem, seus trabalhos serão desenvolvidos de forma muito mais eficaz", comentou o professor Alexandre Welker Biondo.

Ao término do questionário, os cavalos eram submetidos a exame físico geral, onde eram avaliados freqüência cardíaca, condição respiratória, temperatura, estado corporal, grau de hidratação e aspecto dos cascos. Para verificação de presença de parasitas intestinais, também foram coletadas amostras de sangue e fezes.