Um acidente envolvendo dois caminhões na BR-277, em Candói, na região central do Paraná, ocorrido na manhã de terça-feira (4), pode ter sido causado por agentes do Departamento Penitenciário (Depen). A suspeita é da Polícia Civil de Guarapuava, que investiga o caso.

LEIA TAMBÉM:

>> Caminhão com 11 toneladas de carga evita grave acidente ao usar área de escape da BR-376; Vídeo!

>> Paraná deve ter salto na arrecadação de grana com o IPVA 2022. Já olhou o valor do seu veículo?

De acordo com a investigação, os agentes do Depen estavam em duas viaturas e seriam os principais responsáveis pelo acidente, após realizarem uma ultrapassagem. Os caminhões chegaram a pegar fogo após a colisão e a rodovia ficou parcialmente interditada.Um motorista paraguaio morreu e outro condutor ficou gravemente ferido.

A Polícia Civil informou que as viaturas foram identificadas e os quatro policiais penitenciários que estavam nos veículos ouvidos. Os detalhes do depoimento não foram divulgados.

Sem envolvimento, dizem os agentes

Em nota, o Sindicato dos Policiais Penais do Paraná (Sindarspen), informou que em conversa com dirigentes sindicais, os colegas contaram que não se envolveram no acidente e que só souberam do ocorrido quando foram parados e orientados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) a prestarem informações para as autoridades locais.

Os policiais penais estão em Guarapuava aguardando as oitivas preliminares de praxe junto à Polícia Judiciária. Leia abaixo a nota do Sindarspen.

Nota do Sindicato dos Policiais Penais do Paraná – SINDARSPEN

Um acidente ocorreu nesta terça feira, 04/01, na BR 277, próximo a cidade de Candói, ocorrendo um choque entre duas carretas e resultando em óbito de um dos motoristas e hospitalizações de mais duas pessoas.

Duas viaturas do Deppen, conduzidas por policiais penais, que realizavam uma escolta na ocasião, com destino ao Complexo Médico Penal, foram paradas adiante, pela Polícia Rodoviária Federal para prestar esclarecimentos sobre o acidente.

Em conversa com dirigentes sindicais, os colegas contaram que não se envolveram no acidente e que só souberam do ocorrido quando foram parados e orientados pela Polícia Rodoviária Federal a prestarem informações para as autoridades locais.

Os policiais penais estão, no momento em Guarapuava aguardando as oitivas preliminares de praxe junto à Polícia Judiciária.

Os diretores do Sindarspen, Vanderleia Leite, Ricardo Cícero e o advogado do sindicato estão na cidade acompanhando e prestando toda a assistência necessária.  

Sindarspen – Sindicato dos Policiais Penais do Paraná

Nova novela

Conheça o elenco principal de “Poliana Moça”

Capítulos finais

O que vai acontecer no final de Um Lugar ao Sol?

Além da Ilusão

Lyra afirma que Isadora não ama seu noivo

Confira!

John Wick 2 e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix