O advogado da autoescola Classic, fechada pelo Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) no dia 7 de julho, Osvaldo Calizario, esclareceu ontem alguns pontos relacionados às pessoas que se sentiram lesadas e prestaram queixa à polícia.

Segundo o Detran, o local foi fechado por operar com um veículo e um instrutor sem credenciamento no órgão. O estabelecimento se localizava na Cidade Industrial de Curitiba.

Segundo Calizario, das 97 pessoas que procuraram a polícia, 60% delas já foram encaminhadas para outro centro de condutores e retiraram a queixa. Cerca de dez delas agiram de má-fé, segundo o advogado, pois já tinham terminado o curso no local e também já tinham reprovado no teste do Detran. Oito já foram ressarcidas. Há também dois casos de pessoas que nunca freqüentaram a autoescola, mas mesmo assim prestaram queixa.