Em média três casos de cyberbullying são atendidos por dia no Núcleo de Combate aos Cybercrimes em Curitiba. O delegado Demétrius Gonzaga de Oliveira alerta os pais para que fiquem atentos ao comportamento de seus filhos. Nos casos de condenação, são eles os responsáveis pelo pagamento das penas previstas em lei.

“Só há detenção do adolescente em caso de violência extrema, quando ele coloca em risco a integridade física da vítima. No caso de cyberbullying praticado por adolescentes, normalmente são os pais que respondem”, explica. Nestes casos, os processos são encaminhados como ações de injúria, calúnia e difamação. Oliveira também orienta os pais que desconfiam que seus filhos são vítimas de bullying a procurar uma delegacia.