A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte iniciou, nesta segunda-feira (6), a implantação de um sistema de ensino à distância, com aulas transmitidas pela televisão e pela internet para mais de um milhão de alunos matriculados na rede estadual de ensino, que estão com as aulas suspensas por conta das medidas de isolamento para prevenção da contaminação pelo coronavírus. Em nota oficial, a Secretaria informou que as aulas serão transmitidas pela TV, utilizando os multicanais da RICTV e pelo YouTube. Na nota, a secretaria destaca que a proposta obteve ampla aceitação por parte do Conselho Estadual de Educação, que deliberou a respeito com 17 votos a favor e apenas um contra.

Os links dos canais por região do Paraná, a grade horária e os links para as aulas no YouTube estão disponíveis no site da SEED.

A secretaria ainda está implementando o aplicativo Aula Paraná, para Android e iOS, em que, além de acompanhar as aulas nos mesmos horários da televisão, o estudante poderá interagir com os professores e colegas em um chat em tempo real. Importante destacar que o aplicativo não vai consumir dados 3G e 4G, pois a SEED está providenciando pacotes de dados junto a todas as operadoras de telefonia.

A SEED também fechou parceria com o Google Classroom, sistema de gerenciamento do Google voltado às escolas. Por lá, o aluno vai encontrar a descrição das aulas, links para documentos e materiais extras publicados pelos professores, links para o Google Forms (onde os professores poderão disponibilizar perguntas e enquetes) e links do YouTube das aulas já transmitidas. A previsão é de que nos próximos dias os estudantes comecem usar a solução, que está em fase final de implantação.

LEIA MAIS – Paraná prevê prejuízo de quase R$ 1 bilhão em abril com coronavírus

As presenças dos alunos serão computadas de acordo com as atividades propostas pelas aulas na TV, pelo celular e pelo computador, e entregues on-line. Alunos que não têm acesso à internet poderão entregar as atividades no papel em seus colégios, nos mesmos dias de entrega das merendas ou até 7 dias depois que as aulas voltarem à normalidade. Alunos que não têm acesso nem à TV nem à internet poderão retirar as atividades propostas quinzenalmente na escola, no dia da retirada da merenda, e entregar na próxima quinzena ou até 7 dias após a retomada das aulas normalmente.