Vinte e quatro alunos da 1.ª série do ensino fundamental da Escola Municipal Salim Aboriham de Londrina viajam hoje para Brasília, para participar da Conferência Nacional de Educação, Cultura e Desporto. O tema do evento, que começou ontem e vai até sexta-feira, na Câmara dos Deputados é “Por que ainda há quem não aprende?”. Quem promove é a Câmara dos Deputados, com apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). No total, escolas de nove municípios estão participando.

Amanhã e quinta-feira, os estudantes participam do Festival de Letramento e das oficinas sobre Letramento, junto com estudantes de todo o País. No total são 82 estudantes – entre crianças e adultos alfabetizados – que vão produzir e ler textos para uma platéia de 3 mil professores do ensino fundamental. De acordo com Rogério Póvoa, coordenador do Grupo de Estudos Sobre Educação, Metodologia, Pesquisa e Ação (Geempa), todos os estudantes que participarão da conferência vão conhecer os pontos mais conhecidos de Brasília, como o Senado, a Câmara, a Praça dos Três Poderes e o Palácio da Alvorada. Haverá ainda um período de recreação entre todas crianças.

Esta e mais 24 escolas municipais de Londrina participam das atividades da Organização Não-Governamental Geempa, com sede em Porto Alegre (RS).

O Geempa envolve, em Londrina, 96 professores e 1.556 alunos da rede municipal de ensino. De acordo com a metodologia utilizada, os níveis de alfabetização dividem-se em pré-silábicos, silábicos 1, silábicos 2, alfabéticos e alfabetizados. “O critério para selecionar qual turma iria participar da conferência foi a que tivesse mais crianças alfabetizadas. Na escola Salim Aboriham, existem cinco turmas de 1.ª série, e é onde existe o menor índice de alunos pré-silábicos”, explicou.

De acordo com Maria Inês, foi feita uma campanha na escola para arrecadar calçados, lençóis e outros utensílios que as crianças precisariam na viagem. “A maioria das crianças é pobre. Algumas moram em assentamento, não tinham pertences pessoais suficientes para a viagem. Essa viagem é uma oportunidade única para as crianças. Muitos nunca arrumaram uma mala de viagem”, comentou.

A comitiva ficará hospedada em um dos apartamentos destinados aos deputados federais. O Fundo Nacional de Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef) custeou a viagem, no valor de R$ 6,6 mil.

A conferência

Para responder a pergunta-chave “Por que ainda há quem não aprende?”, a conferência terá o formato de um júri, no qual três segmentos que desempenham papel fundamental na melhoria dos níveis de educação – a política econômica, a mídia e a pedagogia – serão os réus. O juiz, os advogados de defesa e acusação e o corpo de jurados serão formados por convidados. Os “réus” serão julgados em dias diferentes e o debate será complementado com audiências públicas sobre o tema.