Segundo a Prefeitura, o trecho está sendo
refeito sem ônus para o contribuinte.

Moradores e comerciantes da Avenida Iguaçu, em Curitiba, que está em obras desde janeiro, reclamam do desperdício de material por conta dos serviços que estão sendo refeitos. Mas segundo o diretor de pavimentação da Secretaria Municipal de Obras Públicas, Maurício Fanini, a empreiteira Viaplan Engenharia está refazendo parte da obra, devido a problemas de desnível, sem nenhum custo a mais para o contribuinte.

Uma pilha de concreto colocada na Rua Lamenha Lins é apontada pelos moradores como prova de que o serviço foi refeito. A proprietária de uma loja na região, que não quis se identificar, acredita que o erro foi da empreiteira. Para um engenheiro que tem um ponto comercial na região, o que falta é conhecimento e sensibilidade. “Eles não estão preocupados com os transtornos e prejuízos que estão causando para nós. E para piorar, agora estamos vendo que estão refazendo o que foi feito, por falta de planejamento”, declarou.

Fanini afirma que o problema ocorreu só no cruzamento da Lamenha Lins com a Iguaçu. “Quando o carro vem pela Lamenha Lins há um solavanco no carro, por isto mandamos a empreiteira refazer o serviço”, fala. Ele conta ainda que o problema foi constato no início das obras e que foi reforçada a fiscalização para que o fato não se repetisse nos demais cruzamentos. Ele reforça também que a Prefeitura não vai pagar nada a mais pelo serviço. Até amanhã, a repavimentação deverá estar pronta. Estão sendo gastos R$ 2,540 milhões na pavimentação de toda a avenida e R$ 1,110 milhão no paisagismo. A Avenida Iguaçu já foi liberada para o tráfego e as obras de paisagismo devem terminar este mês. (Colaborou Elizangela Wroniki)