Foto: Ciciro Back

Adriana Casagrande, do Crea-PR, percorreu o local.

As arquibancadas montadas na Avenida Cândido de Abreu, para o Carnaval de rua de Curitiba, passaram por vistoria ontem. A estrutura metálica terá que ser reforçada com solda em alguns pontos e o vão entre as arquibancadas terá que ser fechado, entre outras determinações.

A Fiscalização Preventiva Integrada tem a finalidade de prevenir acidentes e será realizada em várias cidades do Estado. Participam o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Paraná (Crea-PR), Corpo de Bombeiros, entre outros órgãos.

A gerente em exercício na capital do Crea-PR, Adriana Casagrande, participou da fiscalização e disse que não foram encontrados problemas. Havia um profissional técnico para responder pelo equipamento e a empresa contratada estava devidamente registrada.

No entanto, o Corpo de Bombeiros e a Comissão de Segurança de Edificações do Paraná (Cosed), além da Fundação Cultural de Curitiba, fizeram algumas recomendações que devem ser seguidas em relação às arquibancadas. Algumas partes da estrutura deverão ser reforçadas com soldas e outras serem trocadas. Devem ser instalados corrimões nas escadas de acesso e os vãos entre as arquibancadas devem ser fechados, já que tem mais de 20 centímetros e crianças podem se machucar ou objetos podem cair. Também entram na lista a instalação de extintores e de iluminação de emergência.

Até a véspera do dia do desfile, que começa no próximo sábado, às 18h, os órgãos fiscalizadores voltarão ao local para verificar as mudanças. Neste dia também eles farão outras vistorias: das instalações elétricas temporárias, sonorização e iluminação.

Segundo Adriana, a fiscalização preventiva acontece todos os anos e será realizada em outras cidades do Estado, em locais que devem reunir grande público para o Carnaval. Para sexta-feira está programada vistoria em Antonina e, no sábado, em clubes da cidade de Maringá e Londrina.