Transtornos recentes causados por quedas de árvores estão fazendo com que os municípios de Maringá e Londrina planejem ações urgentes para conter o problema.

Em Londrina, uma ação concentrada para a retirada de 416 árvores com grande risco de queda está sendo programada para as próximas semanas. Em Maringá, a intenção é remover cerca de cinco mil árvores em 2009. Uma licitação deve ser publicada em breve para a contratação de serviços de poda e remoção.

Segundo o secretário municipal do Meio Ambiente de Londrina, Florindo Dalberto, o problema não se restringe às pouco mais de 400 árvores condenadas. “Hoje o nosso passivo é de cerca de 2,25 mil árvores com laudos confirmando a necessidade de retirada”, informa. Será feita contratação emergencial de empresas para remoção.

O secretário municipal de Serviços Públicos de Maringá, Vagner Mussio, acredita que a situação atual na cidade – que tem cerca de 130 mil árvores -não é tão alarmante.

Os transtornos, porém, acontecem: ontem de madrugada, por exemplo, a queda de uma árvore de grande porte na Avenida Mauá, no Centro da cidade, causou a interdição parcial da via.