Todos os dias chegam caminhões e caminhões com lixo reciclável no barracão da Associação Vida Nova, que participa do projeto EcoCidadão. O objetivo é incluir socialmente quem trabalha com os resíduos. O barracão fica no Jardim Paraná, no bairro Capão Raso, e reúne 43 pessoas, moradores da chamada “Vila do Papelão”.

Elas recebem o material reciclável da coleta do Lixo que Não é Lixo, da Prefeitura de Curitiba, de doações de empresas e também dos próprios catadores. De maneira formalizada, eles conseguem mais matéria-prima e uma renda melhor.

A associação movimenta cerca de 60 toneladas de lixo reciclável por mês. Tudo o que chega no barracão é separado conforme o tipo de material. ‘É para receber apenas material reciclável, mas acaba aparecendo lixo orgânico porque a sacolinha que a pessoa separou na casa dela vem parar aqui. Vai da consciência de cada um separar o lixo corretamente‘, comenta Ângela Carla de Lima, da Aliança Empreendedora, que executa o projeto EcoCidadão.

O trabalho no barracão acontece de segunda a sexta-feira. Após a separação, os associados pesam a produção e todo o lixo vai para a prensa, formando os fardos de garrafas pet, de sacolinhas plásticas, de papelão e de papéis, entre outros. É desta maneira que a associação vende o material. A renda aumentou após a adoção deste sistema e a organização dos trabalhadores. Em média, eles vendem o quilo de garrafa pet por R$ 1,30, o de papelão por R$ 0,28 e o de latinha por R$ 2,90. Todos ganham conforme a produção.

Gerson Klaina
Veja na galeria de fotos do lixo reciclável.

A criação da associação e o projeto EcoCidadão mudaram a vida de Maria dos Anjos Santos, 49 anos. Ela conta que, antes de trabalhar desta maneira, recolhia lixo das ruas e levava tudo para casa. ‘Foi muito bom porque parei de carrinhar. Hoje trabalho apenas na separação, mas ainda tem aqueles que gostam de pegar o carrinho‘, conta Maria, que desde os 17 anos depende do material reciclável para sobreviver. ‘Assim eu criei os meus filhos‘.

Para melhorar ainda mais, o presidente da Associação Vida Nova, Selso Correia, disse que precisaria de um caminhão para pegar as doações de material reciclável. ‘Tem gente que liga aqui para ir dar uma olhada e eu falo que até vou, mas que não tenho condições de pegar. Um caminhão ajudaria muito para a gente conseguir ainda mais doações‘, comenta.

Saiba onde doar

O projeto EcoCidadão conta com parques de recepção no Capão Raso, Cajuru, Cidade Industrial de Curitiba, Pinheirinho, Atuba, Fazendinha, Rebouças, Parolin e Boqueirão. Estão em obras novas unidades do EcoCidadão no Moradias Jandaia, no bairro Ganchinho; Moradias Corbélia, bairro São Miguel; Moradias Osternack, no Sítio Cercado; Moradias Terra Santa, no Tatuquara; e Moradias Pantanal, no Alto Boqueirão. Elas devem ser inauguradas em 2013.

Campanha de Natal

A Associação Vida Nova está com uma campanha de Natal para arrecadar brinquedos, roupas e calçados para as crianças que moram na Vila do Papelão, no Jard,im Paraná, dentro do bairro Capão Raso. São todos filhos dos associados que trabalham no projeto EcoCidadão, totalizando 46 crianças. A associação também aceita doações de cestas básicas. Quem quiser contribuir pode obter informações com Selso e Simone no telefone 3049-4901.

Veja na galeria de fotos do lixo reciclável.