Quem passar hoje pelos cruzamento da Avenida Silva Jardim com a Rua Pasteur, no centro de Curitiba, terá uma surpresa. O lixo que estava acumulado e as pichações no imóvel para alugar nessa esquina desapareceram. O trabalho foi feito voluntariamente pela Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil/Vida Urbana, que desenvolve o projeto Zelador de Vizinhança desde 2001. O objetivo é deixar a cidade mais agradável e aumentar a sensação de segurança.

O trabalho dos sete zeladores contratados pela associação não é nada fácil. Eles têm como responsabilidade a preservação e a manutenção de 2,306 milhões de metros quadrados de área, que correspondem à região central da capital. Retiram o lixo dos locais que estão em situação de abandono e cobrem as pichações. ?Melhoramos o visual da cidade, aumentando também a sensação de segurança. Ninguém gosta de ver o ambiente pichado?, comenta a coordenadora da associação, Estela Rohde. Ontem foi a vez do cruzamento da Avenida Silva Jardim com a Pasteur. ?As pessoas jogaram lixo, há restos de construção, foi colocado fogo e o cheiro estava muito ruim?, cita Estela.

O trabalho de limpeza e revitalização é feito sempre com a autorização dos proprietários. Nos últimos anos, o projeto já fez melhorias em vários pontos do centro. Um bom exemplo é a Travessa da Lapa, que era escura e pouco convidativa. Quase nenhum pedestre se aventurava a passar por ali. Mas, em 2003, a associação mudou o panorama. Os prédios que ficam no local foram pintados com cores claras e a população começou a usar mais a rua devido à sensação de segurança.

Além dos imóveis, os zeladores também cuidam dos telefones públicos. Limpam em média 1.200 por mês, retiram papéis e adesivos de propaganda colados irregularmente, além de lixar e cobrir as pichações.

Os zeladores são mantidos por empresários e têm carteira registrada e direitos trabalhistas. O material usado no trabalho também vem de doações de empresários. Quem quiser colaborar pode ligar para (41) 3223-7708.