Foto: Ciciro Back

Antônio Mendes: dívidas devido ao atraso do Estado.

A Associação dos Meninos de Curitiba (Assoma) está passando por dificuldades financeiras. A entidade acumulou R$ 60 mil em dívidas com fornecedores, pois a verba do governo do Estado atrasou quatro meses. Apesar de parte do dinheiro já ter sido paga pelo governo, ainda faltam R$ 18 mil para receber, o que preocupa a direção do local, que terá que demitir 20 dos 30 funcionários. ?Estamos com dificuldades de colocar o caixa em dia, não temos outra alternativa, teremos demissões. Mesmo com o Estado regularizando os valores nós ainda ficaremos com dívidas por causa do atraso?, afirmou o presidente da ONG, Antônio Celso Mendes. Ele disse que praticamente toda a verba que mantém a Assoma vem do governo do Estado.

O dinheiro, explicou, era pago por lanches vendidos ao funcionalismo público, produzidos na panificadora da associação. A Assoma recebe cerca de R$ 21 mil da Prefeitura de Curitiba, além de doações de empresas particulares.

Criada há 20 anos, a Assoma atende 150 crianças em situação de risco com idade entre 7 e 16 anos. No local elas têm aulas de informática, atividades físicas e de lazer, além de leitura, no contra-turno escolar. As crianças são encaminhadas por órgãos da Justiça e pela Prefeitura. A associação aceita doações da comunidade.