Na próxima segunda-feira (1ª) as aulas nas escolas públicas do Paraná serão retomadas. A volta acontece após quase um ano de salas vazias, aulas online e muitas dúvidas com relação à segurança de alunos, professores, funcionários e seus familiares, já que a pandemia de covid-19 segue em alta. Porém, segundo a Secretaria de Estado da Educação (Seed), o momento é de tranquilidade, já que a escola, conforme os protocolos de biossegurança que estão sendo seguidos, acabam sendo um dos lugares mais seguros se comparado com outros já liberados como restaurantes, shoppings, praças, entre outros.

+Leia mais! O que o Paraná planeja para evitar o colapso na Saúde e conter o avanço da covid-19? Veja as medidas

Segundo Renato Feder, secretário de educação do Paraná, neste momento de pandemia as escolas devem, sim, estar abertas. “Isso é importantíssimo para a saúde do jovem, bem como para o seu cérebro, para que ele possa progredir na vida. Em um momento de pandemia a escola é extremamente importante e é um ambiente seguro, seguindo os protocolos de biossegurança”, disse o secretário em entrevista ao telejornal Meio Dia Paraná, da RPC. Feder ressaltou essa importância referindo-se à lei que tornou a educação um serviço essencial no Paraná.

Professores, funcionários e toda a comunidade estarão com proteção. Pais e responsáveis por alunos matriculados na rede estadual assinaram um termo de compromisso de que os alunos irão usar máscaras. “Um caso ou outro pode sim acontecer no Paraná. Temos em torno de 1,5% de todas as 2.132 das escolas do Paraná em que pode ter ocorrido isso. Desta forma, podem sim ocorrer o fechamento das unidades dentro deste pequeno percentual”, explicou o secretário.

+Viu essa? Ratinho Jr. diz que a população relaxou após a vacina e que o PR vai abrir mais 40 leitos de UTI

O secretário ressaltou que a Seed segue protocolos que garantem a segurança da comunidade escolar neste retorno. “Estamos tratando com todo cuidado, com muito mais até do que outros ambientes como restaurantes, praças, shoppings abertos. Então, dos ambientes em que as pessoas podem circular, transformamos a escola no mais seguro deles. É controlado, com máscara, álcool gel, distanciamento. Claro que um caso ou outro pode ocorrer”, garantiu o secretário.

Ao todo, a rede estadual conta com 2.132 escolas nos 399 municípios do Paraná. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Investigação!

Se algum caso suspeito ou positivado de covid-19 surgir nas escolas, a Seed explicou que será feita uma investigação por parte de autoridades de saúde, que descobrirão tudo sobre a possível contaminação. “O critério para o fechamento de uma sala, uma turma ou um colégio é muito complexo. Tem que ser investigado pela autoridade de saúde: caso confirmado ou suspeito? Tem parente em casa contaminado? Aluno passou pra escola ou pegou na escola?”, questionou Feder. Desta forma a escola, assim que souber de qualquer caso, deve informar a autoridade de saúde local.

Vacinação para os profissionais da educação

Segundo o secretário, existe a expectativa que professores e funcionários da educação do Paraná sejam vacinados em breve. “Os profissionais da educação terão preferência. A ordem é profissionais de saúde, idosos acima de 60 anos e o próximo grupo é o da educação. Depois das pessoas de risco, em abril/maio, segundo a previsão, professores, professoras e agentes escolares”, adiantou o secretário.