As aulas na Universidade no Litoral começam em agosto, com três cursos de graduação e quatro pós-médio. Serão construídas seis salas provisórias para atendimento dos 500 primeiros alunos, que passarem no vestibular em julho. A sede vai ser implantada na antiga Associação Banestado em Caiobá, que vai passar por um processo de reestruturação. A universidade terá capacidade para atender 3200 alunos e a previsão é que todas as obras terminem em 2006.

Os cursos no litoral vão ser uma extensão da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet). Sob a responsabilidade da UFPR estão as faculdades de graduação (Turismo, Educação Física e Gestão Ambiental) e também três cursos no nível pós-médio (enfermagem, aquicultura e transações imobiliárias). Já o pós-médio em construção civil vai ficar a cargo do Cefet. Os cursos foram aprovados pelo Ministério da Educação. No início do mês o reitor da UFPR, Carlos Augusto Moreira Júnior, já havia anunciado que o governo federal aprovou a contratação de 60 professores.

Obras

Para o início das aulas vão ser construídas seis salas de aulas provisórias. Mas as obras mais pesadas começam mesmo no próximo ano, com a reforma do bloco administrativo, construção de um prédio de três pavimentos com 18 salas de aula, piscinas, áreas de convivências e paisagismo. Para 2006 estão programadas a construção de outro prédio com 18 salas, auditório, biblioteca e laboratórios de informática. O local vai contar também com um centro de eventos-escola, hotel-escola, restaurante-escola e um bar-escola. “Se a universidade transferisse todos os seus eventos para o litoral, já ocuparia um terço do calendário de eventos”, revela o secretário estadual de Obras Públicas, Luiz Dernizo Caron.

Segundo ele, toda estrutura da ex-sede do Banestado deve ser aproveitada. Os apartamentos são um exemplo. Como eles estão em ótimo estado, continuarão tendo a mesma função, só que vão passar por melhorias. Em cima deles, serão erguidos os dois prédios com as salas de aula.

Estão previstos investimentos de R$ 4,366 milhões, sendo R$ 130 mil para a fase inicial. Caron explica que o investimento no litoral vai trazer desenvolvimento para o litoral. A infra-estrutura preparada para atender os veranistas vai ser utilizada durante o resto do ano por alunos e seus familiares. A Universidade atenderá os municípios de Pontal do Paraná, Matinhos, Guaratuba, Morretes, Antonina e Guaraqueçaba.