O atendimento aos possíveis acidentes com águas-vivas no litoral paranaense será reforçado neste feriado de Carnaval. Os veranistas receberão orientações sobre os cuidados para evitar os acidentes e haverá uma estrutura de profissionais de saúde e segurança para eventuais atendimentos emergenciais. 

Além da distribuição de materiais educativos, profissionais de saúde dos municípios litorâneos vão orientar a população sobre medidas indicadas para evitar acidentes com animais marinhos. Em caso de dúvidas, o veranista pode procurar também um posto do Corpo de Bombeiros para saber o lugar ideal para se banhar com segurança.

 Acidentes com águas-vivas estão cada vez mais frequentes nas praias do litoral paranaense. Desde o início da temporada, 17 mil casos já foram registrados e o Governo do Estado está preparando uma estrutura reforçada para atender os casos que porventura ocorram durante o carnaval.

Orientação – Após o acidente, a primeira recomendação é sair do mar e procurar o posto de guarda-vidas ou a tenda da saúde mais próxima. “Não utilize nenhum método caseiro. A forma mais eficaz de aliviar a dor é aplicar água do mar e solução de vinagre no local. Isso neutraliza a ação do veneno”, disse a coordenadora da Divisão de Zoonoses e Intoxicações da Secretaria da Saúde, Tânia Portella.

A sensação de ardência dura, em média, 30 minutos. Depois desse período, se a dor não passar ou a pessoa apresentar reações adversas, ela deve ser encaminhada imediatamente a uma unidade de saúde para receber atendimento médico.