Salada, pernil com abacaxi, arroz, feijão, farofa com couve e banana. Esse foi o primeiro cardápio do novo Restaurante Popular em Curitiba, inaugurado ontem no bairro Sítio Cercado.

O local vai atender mil pessoas diariamente, com cada refeição custando R$ 1. Esse é o segundo Restaurante Popular na cidade. O primeiro foi inaugurado há mais de dois anos na Praça Rui Barbosa, onde já foram servidas mais de 1,2 milhão de refeições. O Restaurante Popular do Sítio Cercado fica na Rua Mercúrio, 420.

O projeto é executado em parceria entre a prefeitura de Curitiba e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. O investimento total chegou a R$ 2,1 milhões (R$ 885 mil do município e o restante do governo federal).

O ministério entra com equipamentos, mobiliário, utensílios, materiais e parte da obra; a cidade, com terreno, construção e a manutenção do serviço. O custo de cada refeição é de R$ 3,06, mas a prefeitura banca dois terços desse valor. “Foi uma iniciativa que deu muito certo. O restaurante da Praça Rui Barbosa vive lotado”, comenta o prefeito Beto Richa.

Existem hoje 80 restaurantes como este funcionando em todo o País. Outros 130 estão em processo de construção. “A cada ano liberamos novos editais para a construção de restaurantes nas cidades com mais de cem mil habitantes”, afirma o ministro Patrus Ananias, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

De acordo com ele, os restaurantes também se tornam espaços para feiras, atividades culturais e programas de educação alimentar. O ministro ainda ressalta que esse é um dos pilares do combate à fome no Brasil.

A prioridade na instalação de um Restaurante Popular é o centro da cidade, onde existe uma grande circulação de pessoas. Mas a expansão para bairros mais distantes está prevista dentro do projeto.

“O primeiro restaurante nós entendemos que deve ser no centro mesmo. Porque os pobres vão ao centro, o espaço mais democrático da cidade e que facilita a convergência de pessoas. A partir do momento que implantamos no centro, como fizemos em Curitiba, e o resultado é positivo, aí nós vamos com a Prefeitura e identificamos os bairros com maior densidade demográfica”, conta Ananias.

Já está prevista a inauguração de mais um Restaurante Popular em Curitiba, na divisa da Cidade Industrial de Curitiba com o bairro Fazendinha. Ele deve ficar pronto ainda no primeiro semestre de 2010. O prefeito Beto Richa já assinou a ordem de serviço para um restaurante na regional do Pinheirinho.

O ministro seguiu ontem à tarde para Londrina, onde assinou um protocolo de intenções de liberação de recursos para a criação do Restaurante Popular na cidade. O montante é de R$ 1,4 milhão. O restaurante deve começar a funcionar daqui entre oito meses e um ano.