Um balão em formato de cegonha, com 55 metros de comprimento, deve invadir o céu de Curitiba hoje. A atração faz parte do lançamento do projeto Maternidade e Paternidade Responsável, que pretende conscientizar sobre as implicações de gestações precoces não-programadas.

O balão está previsto para ser solto às 16h, no Parque Barigüi, mas o evento pode ser cancelado e remarcado para outro fim de semana caso persistam os ventos fortes e a chuva.

A iniciativa partiu do médico ginecologista Karam Abou Saab, chefe do Serviço de Reprodução Humana do Hospital de Clínicas (HC) e diretor do Centro Paranaense de Fertilidade, como apelo para atingir o público adolescente. Embora o número de filhos por cada mulher tenha diminuído, a gravidez não planejada na adolescência ainda é muito forte, conforme aponta o médico.

De todas as gestações no Brasil, 20,5% são de mulheres com menos de 19 anos. No Paraná, em 2007 foram 15,5% do total de nascimentos em adolescentes. “As campanhas de conscientização não têm tido efeito esperado, por isso a idéia do apelo com o balão”, disse o médico.

Para Karam, não é por falta de conhecimento que as adolescentes engravidam. “Parece faltar motivação. Além disso, ir até o posto de saúde pegar uma camisinha ou uma pílula não é tão simples”, afirmou.

Outro objetivo do projeto é alertar mulheres em idade reprodutiva para não postergarem por muito tempo o momento de ter filhos, para diminuir o risco de não poder tê-los na hora desejada. Mais informações sobre o projeto podem ser conferidas no site www.cegonha.org.