Na tentativa de tentar reduzir a disseminação do coronavírus e desafogar o sistema de saúde, prefeituras de municípios do Litoral paranaense se organizaram para instalar barreiras sanitárias em pontos de acesso às cidades. São 11 pontos definidos pelas prefeituras de Paranaguá, Guaratuba, Matinhos, Pontal do Paraná, Antonina, Morretes e Guaraqueçaba que estão sendo ativados desde segunda-feira (15) – o fim das restrições vai depender do comportamento da pandemia na região.

LEIA MAIS – Guaratuba anuncia lockdown: veja o que abre e fecha na cidade a partir de sexta-feira

A ideia das barreiras sanitárias é evitar a entrada de turistas. Assim, moradores ou pessoas que trabalham nas cidades não serão impedidos de passar pelas barreiras sanitárias. Eles podem comprovar residência mostrando conta de luz ou de IPTU, por exemplo. Aqueles que apenas trabalham nos locais também devem apresentar algum tipo de comprovante, como um crachá, por exemplo.

De modo geral, o motorista que chegar até a barreira sanitária vai precisar responder a um questionário sobre origem e destino, além de ter a temperatura corporal medida. Ele vai encontrar equipes formadas por servidores da área da saúde e da Guarda Municipal. Agentes da Polícia Rodoviária Federal também prestam apoio. As equipes fazem rodízio para manter o funcionamento das barreiras sanitárias 24h por dia.

LEIA TAMBÉM – Curitiba tem 100% de ocupação em UTIs. Como agir em caso de covid-19: ir pra UPA ou hospital?

De acordo com a Associação dos Municípios do Litoral do Paraná (Amlipa), as barreiras sanitárias estão localizadas nos seguintes pontos:

  • na BR-277 (em frente ao Serviço de Atendimento ao Usuário da concessionária Ecovia entre os quilômetros 11 e 12);
  • na PR-408 (Rodovia Miguel Bufara), no bairro Passa Sete, em Morretes;
  • na PR-410 (Estrada da Graciosa), na divisa entre Morretes e Quatro Barras;
  • na PR-405, no bairro Potinga, na divisa entre Guaraqueçaba e Antonina;
  • no quilômetro 5 da PR-408, na entrada de Antonina;
  • na divisa entre Pontal do Paraná e Matinhos, no Balneário Monções;
  • na divisa entre Guaratuba e Matinhos, na Prainha;
  • na PR-508, na altura da Rodoviária Municipal de Matinhos;
  • no quilômetro 16 da PR-407, no Balneário Guaraguaçú, no posto da Polícia Rodoviária em Pontal do Paraná;
  • no quilômetro 26 da PR-412 (Rodovia Máximo Jamur), no posto da Polícia Rodoviária em Guaratuba;
  • no quilômetro 39 da PR-412, em frente à Escola Municipal Iraci Miranda Kruger, na Prainha

LEIA AINDA – “Estamos passando por uma nova pandemia”, revela Ratinho Junior

A ideia das barreiras sanitárias ganhou força com o lockdown em Curitiba, em vigor desde sábado (13). Prefeitos do Litoral acreditam que isso poderia aumentar o fluxo de turistas na região. Mas as barreiras sanitárias não são as únicas medidas restritivas aprovadas pelas prefeituras, que recentemente também endureceram regras e anunciaram decretos próprios para enfrentar o problema, como fechamento de orlas e restaurantes abertos apenas para atendimento delivery, por exemplo.

De acordo com dados de quarta-feira (17) da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá, estava com uma taxa de ocupação de 97% nos leitos de UTI do SUS reservados para pacientes com covid-19.