Um bebê recém-nascido foi deixado por uma moça num táxi na noite do último domingo, em Curitiba. O menino foi levado pelo taxista ao Centro Municipal de Urgências Médicas (Cemum) do bairro Sítio Cercado. Lá, ele foi diagnosticado com pneumonia, e teve que ser encaminhado ao Hospital Evangélico, onde permanecia respirando com ajuda de aparelhos na tarde de ontem.

Segundo informações do diretor de Urgências Médicas de Curitiba, Matheus Chomatas, o taxista se identificou no Cemum apenas como Carlinho Luís. A redação de O Estado recebeu a ligação de uma outra pessoa, que se identificou apenas como Jorge, que fez o mesmo relato. Segundo Chomatas, o taxista contou às atendentes do Cemum que uma moça havia deixado o bebê em seu carro, alegando que a mãe da criança não podia criá-la. Ele teria iniciado a corrida no bairro Barreirinha.

O conselheiro tutelar do Bairro Novo, que atendeu à ocorrência durante a madrugada, Airton de Miranda, relatou que a moça teria dito ao taxista que a mãe da criança está presa no 9.º Distrito Policial de Curitiba. Almeida contou, ainda, que na bolsa do bebê havia um endereço do bairro Juvevê, bem como o nome da mãe, que seria Daniele. “Realmente ela está presa, nós averiguamos”, disse o conselheiro.

Depois que o menino foi internado, o caso passou a ser acompanhado pelo Conselho Tutelar da Matriz. Segundo a conselheira Maurina da Silva, na bolsa do bebê não havia nenhum nome, apenas a identificação dos exames feitos pela mãe. Maurina disse que depois que o bebê receber alta será encaminhado para a Vara de Infância e Juventude, onde tudo será averiguado, pois há muita coisa a ser esclarecida. “Não temos muitas informações ainda. Não sabemos quem foi que deixou o bebê no Cemum, por exemplo, e tudo isso será apurado pelo juiz. Inclusive ele deve ouvir o taxista e a mãe do bebê também”, comentou Maurina. A mãe do bebê ainda não foi procurada pelo Conselho, mas isso também será feito nos próximos dias.