Depois da denúncia de queimadura no pé de um recém-nascido ao realizar o teste do pezinho no Hospital do Trabalhador em Curitiba, agora veio à tona outro caso ocorrido há pouco mais de um mês em Maringá, na região norte do Paraná.

LEIA TAMBÉM – Estupro de vulnerável em ônibus de Curitiba. “Só queria tirar elas dali”, desabafa mãe das vítimas

O pequeno Gabriel teria tido queimaduras de segundo grau no dia 18 de maio, dois dias após o nascimento. Amanda Morais Rocha, mãe do bebê, informou que a equipe de enfermagem do Hospital Paraná colocou um dos pés na água aquecida para aumentar a circulação de sangue e facilitar o exame.

Queimaduras aconteceram durante o teste do pezinho, em um hospital de Maringá. Foto: Reprodução/RPC Maringá

Ferido, Gabriel teve que passar 28 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para se recuperar da lesão. “Disseram que foi um acidente, foi isso que a gente ouviu no dia que aconteceu. Ele está bem, ainda está ainda em processo de recuperação. Eu não desejo pra ninguém o que eu passei. É muito difícil você imaginar a dor que ele sentiu, que deve ter sido gigantesca. E ao longo dos dias, após o ocorrido, ele gritava de dor”, disse a mãe em entrevista para a RPC.

LEIA AINDA – Homem e criança de apenas três anos morrem atropelados por biarticulado

Sobre o caso do bebê Gabriel, o Hospital Paraná informou que está apurando o procedimento realizado durante o teste, e que segue todos os protocolos assistenciais para atender com cuidado e segurança os seus pacientes.

Pantanal

Zuleica está preocupada com Marcelo

Instagramáveis

Saiba onde encontrar as lindas cerejeiras em Curitiba

Novidades da Netflix

Volume 2 de Stranger Things 4 e mais séries e filmes chegam nesta semana

Além da Ilusão

Joaquim termina seu noivado com Isadora