A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná acatou parcialmente um pedido da defesa e concedeu, nesta quinta-feira (09), prisão domiciliar ao ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa, Abib Miguel, o Bibinho. A decisão da Corte manteve a prisão preventiva de Bibinho, mas com direito a cumpri-la em casa, usando tornozeleira eletrônica e sem poder utilizar “meios eletrônicos”, sobretudo internet.

LEIA TAMBÉM:

>> Mais de um milhão de pessoas não tomaram a 2ª dose da vacina contra a covid-19 no PR

>> Indicação de tortura leva condenados do caso Evandro a pedir revisão de julgamento

O ex-diretor foi condenado por organização criminosa e lavagem de dinheiro em 2018, em um processo oriundo da operação Argonautas, que apurou desvios de recurso da Assembleia Legislativa pela contratação de funcionários “fantasmas”. O esquema foi denunciado em uma série de reportagens da Gazeta do Povo e da RPCTV intitulada Diários Secretos.

Abib Miguel já esteve em prisão domiciliar entre março de 2020 e agosto de 2021 por conta da pandemia do coronavírus. Desde então, ele está preso no Complexo Médico Penal (CMP), em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Nova novela

Conheça o elenco principal de Pantanal

Capítulos finais

O que vai acontecer no final de Um Lugar ao Sol?

Além da Ilusão

Joaquim arma para incriminar Davi

Poliana Moça

Renato chega à escola por indicação de Helô