Um cadeirante, de 35 anos, teve 70% do corpo queimado na noite de terça-feira, no Sítio Cercado, e morreu horas depois no hospital. Bombeiros acreditam que o cigarro que ele fumava caiu na cama, dando início ao incêndio, que foi contido pelos vizinhos.

Por volta das 21h, os moradores da Rua Doutor Agostinho Brenner ouviram a cadelinha de Clóvis Rufino Lisboa latir incessantemente. Quando se aproximaram para ver o que acontecia, perceberam fumaça escura sair do quarto do cadeirante.

Eles buscaram extintores e apagaram o fogo, que tomava conta da cama onde estava deitada a vítima. Socorristas do Siate encaminharam Clóvis ao Hospital Evangéli