Caiu o número de passageiros que estão deixando Curitiba neste feriado de Páscoa em relação ao ano passado. Em 2003 foram 60.611 pessoas e a previsão deste ano é de 51 mil, 15,85% menos. Segundo o administrador da rodoferroviária, Jair José Carvalho, a queda no movimento vem sendo registrada há pelo menos seis anos. Mesmo com a redução nos embarques, os destinos mais procurados são os mesmos. Nessa época, o interior do Estado é o destino preferido pela maioria, 45%. Depois vem Santa Catarina, com 20%.

O administrador tem duas explicações para a queda no movimento. Uma delas seria as dificuldades econômicas que a população enfrenta. Muita gente reúne a família e viaja de carro, dividindo as despesas. A outra justificativa seria a concorrência de empresas de aviação. Os preços das passagens estão parecidos com os dos carros leitos.

Procura por passagens

Mesmo com a previsão de decréscimo no número de passageiros, desde a segunda-feira o movimento para a compra de passagens está acima do normal. As empresas que atendem o interior do Estado tiveram que remanejar funcionários. Segundo o gerente da Viação Garcia, Antenor Pelek, em dias normais são 26 horários de saída, mas entre hoje e amanhã chegarão a 70 diariamente. “Estamos prevendo um fluxo entre três e quatro mil passageiros”, acredita Pelek. Segundo ele, quem deixou para hoje a compra de passagens pode não achar para determinadas cidades.