Foto: Daniel Derevecki

Ponte mais baixa que altura do caminhão.

Um caminhão de uma empresa de transportes ficou preso ontem pela manhã sob a Ponte Preta, construção histórica do centro de Curitiba, esquina da Rua João Negrão com a Avenida Sete de Setembro. A parada brusca do veículo provocou engavetamento com um veículo Palio e uma moto, cujo motorista fugiu. O acidente não deixou feridos.

Com 4 metros, o caminhão tentou passar pela altura de 3,6 metros da ponte, conforme sinalização no local. O ônibus ou caminhão que ficar preso no local comete uma infração de trânsito, já que há sinalização informando sobre a altura da ponte, e pode ser multado pela Diretoria de Trânsito de Curitiba (Diretran) ou pelo Batalhão de Polícia de Trânsito do Paraná (BPTran).

Situações parecidas enfrentadas por veículos grandes na Ponte Preta são recorrentes. Para evitar situações como a do caminhão, o vereador de Curitiba Jair Cézar (PTB) chegou a apresentar proposta de elevação da Ponte Preta no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), que no ano passado seguiu para apreciação do Conselho Estadual do Patrimônio Histórico, onde o pedido foi negado. ?A idéia seria elevar a ponte em 80 centímetros e revitalizar o aço, que se encontra corroído?, explica Cézar.

Segundo a secretária-executiva do conselho, Rosina Parchen, alternativas precisam ser estudadas para que o problema não volte a ocorrer. ?A ponte é um bem tombado justamente por causa de sua forma construtiva, e sua preservação seria perdida em caso de alteração na altura ou intervenção para modificar a estrutura?, disse. A proposta voltou ao Ippuc que, se considerar que não há outras alternativas para contornar o problema, pode voltar a apresentar o projeto ao conselho.