Caminhoneiros que cruzam todo o Paraná contam agora com consultas médicas on-line gratuitas, oferecidas pela concessionária CCR em parceria com a Cia da Consulta. Os atendimentos, que tem foco preventivo da covid-19, ajudam esses profissionais que têm encontrado dificuldades em agendar consultas médicas presenciais, pois não passam pouco tempo em cada cidade. Muitos municípios também têm dificultado a entrada de visitantes com barreiras sanitárias. 

LEIA AINDA – Paciente infectada com covid-19 sai de casa e vai parar na delegacia em Curitiba

Desde o início da pandemia no estado, o grupo CCR disponibilizou mais de 50 mil consultas médicas em todo o país. Desse total, 15% delas estão programadas para caminhoneiros no Paraná. Renato Freire, de 45 anos, trabalha há 24 anos na estrada e aprovou a nova modalidade de atendimento médico. “Foi minha primeira experiência, senti como se tivesse numa consulta presencial. Só faltou o aparelho para sentir a pressão”, comenta Freire. 

Na telechamada, o caminhoneiro e o médico conversaram não só sobre prevenção ao coronavírus como também o estado de saúde do profissional no dia-a-dia. “Eu respondi várias perguntas sobre a minha rotina. Eu trabalho com caminhão-tanque e rodo pelo Mercosul, então regularmente tenho que fazer exame de sangue para saber se há intoxicação”, explica.

LEIA MAIS – Paraná confirma mais 861 infectados com coronavírus e segue batendo recordes diários

O caminhoneiro tem casa em Curitiba, onde mora com seus dois filhos. Antes da pandemia, Freire costuma fazer sempre que pode um check-up médico. “Eu trabalho só seis horas por dia. Paro lá por umas seis da tarde, faço uma caminhada no acostamento. Eu também tento comer mais saudável. No jantar, bebo um chá e como umas bolachas, nada pesado”, conta o profissional. 

E com o coronavírus, o caminhoneiro sabe bem como se prevenir. “Não fico em aglomeração em posto, não tem mais aquele abraço, aperto de mão. Cada um usa seu copo, seu prato. Tenho que me prevenir para não espalhar a doença e também para não parar. Se eu ficar doente, como é que faz?”, diz.

Informação mais acessível para caminheiros

O caminhoneiro passa muito tempo na estrada e nem sempre consegue se organizar para uma consulta na cidade de sua residência. E foi a partir desse problema que a parceria entre a Cia da Consulta e a CCR começou. “A primeira ideia do projeto foi tirar dúvidas com relação ao coronavírus, já que muitos caminhoneiros têm dificuldade de acesso à informação qualificada. Nosso foco também agora é na qualidade de sono dos profissionais, alimentação, na atividade física”, explica o diretor médico da Cia. da Consulta, Felipe Folco.

Segundo o médico, uma parte dos profissionais das estradas sabe como fazer a correta higiene para prevenção ao coronavírus. Porém, mais da metade deles não têm acesso a informação de como usar a máscara corretamente, como se portar quando tem um ajudante na cabine. “São dúvidas principalmente em relação de como é o coronavírus”, relata o médico. 

LEIA TAMBÉM – Paraná terá lei seca e Curitiba e RMC escalonam horários do comércio pra evitar lockdown

As consultas médicas poderão ser agendadas por meio da central telefônica da Cia. da Consulta (4000-1001) ou pelo site www.ciadaconsulta.com.br/ccr. Entre todos os atendimentos realizados, cerca de 10% dos caminhoneiros apresentaram sintomas de coronavírus e precisaram realizar uma consulta presencial. “Quando um caminhoneiro tem sintoma, ele é orientado a cuidados gerais e a ficar no domicílio afastado. Um novo contato com nova avaliação é feito e, caso haja necessidade, um encaminhamento presencial é feito”, esclarece.

A telemedicina também pretende acompanhar os profissionais nas principais dificuldades cotidianas para manter a saúde em dia. “São coisas como organizar para fazer a alimentação nos momentos mais adequados, não só tratar de um problema imediato. O sedentarismo e a obesidade são comuns por causa da atividade e isso aumenta o risco ocupacional, o que é muito grave”, alerta o médico.


Precisamos do seu apoio neste momento!

Este conteúdo te ajudou? Curtiu a forma que está apresentado? Bem, se você chegou até aqui acredito que ficou bacana, né?

Neste cenário de pandemia, nós da Tribuna intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise. Bora ajudar?

Ao contribuir com a Tribuna, você ajuda a transformar vidas, como estas

– Pai vende vende 1000 bilhetes de rifa com a ajuda da Tribuna pra salvar o filho
– Leitores da Tribuna fazem doação de “estoque” de fraldas para quíntuplos
– Leitores se unem para ajudar catadora de papel de 72 anos

E tem várias outras aqui!

Se você já está convencido do valor de sua ajuda, clique no botão abaixo