A madrugada desta segunda-feira (18) foi de terror em Guarapuava, na região central do Paraná, por causa de uma investida de cerca de 30 bandidos contra uma empresa de transporte de valores situada na cidade. A madrugada foi muitos tiros, acessos fechados, além de policiais e moradores feridos. Informações que circulam pelas redes sociais aponta ainda que unidades de saúde da cidades teriam sido fechadas pelos marginais.

Segundo a prefeitura da cidade ao menos três moradores ficaram feridos, além de dois policiais. Houve confronto e os marginais, para tentar atrapalhar o trabalho da polícia, queimaram veículos em rodovias e em frente ao Batalhão de Polícia Militar da cidade. O Exército foi acionado para ajudar na segurança da cidade.

Imagem mostra blindado do exército circulando por Guarapuava.
Imagem mostra blindado do exército circulando por Guarapuava. Foto: Reprodução.

“Achamos que era foguete, mas depois vimos que era tiro de fuzil, explosão de dinamites e muitos gritos. Foi uma noite de terror que nunca imaginamos passar em Guarapuava. Eles circulavam com armas pra fora e com mais de dez carros juntos. Uma sensação de impotência, de que não podemos fazer nada e que a qualquer momento seriamos atingidos. Não conseguimos dormir. Depois que parou, o silêncio parecia que seria quebrado a qualquer momento com mais tiros. Foi muito forte”, disse um morador em entrevista ao Bom Dia Paraná, da RPC, desta segunda-feira (18)

Por volta das 6h a Polícia informou que os marginais fugiram para o interior do Paraná. O caso será investigado.

Caos em Guarapuava. Cidade é algo de investida de marginais na madrugada.
Caos em Guarapuava. Cidade é alvo de investida de marginais na madrugada. Foto: Reprodução.

Blindado nas ruas de Guarapuava

Segundo o Exército Brasileiro, a 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada informou que utilizou uma Viatura Blindada de Transporte de Pessoal – Guarani para transportar um efetivo de militares do 26º Grupo de Artilharia de Campanha, unidade do Exército sediada naquela localidade. “O transporte ocorreu para reforçar a segurança de instalações de administração militar que estão localizadas fora do perímetro do quartel do 26º GAC. Não houve, na ocasião, nenhuma ação contra instalações militares do Exército. As providências adotadas seguiram o protocolo de segurança da Organização Militar, destinado a preservar a integridade física de patrimônio e pessoal”, explicou o Exército em nota.

Caos na cidade

A repercussão do ataque foi tão grande que pelas redes sociais moradores e até famosos comentaram o caso. A atriz Larissa Manoela, natural de Guarapuava, pediu para que familiares e amigos se protegessem. Veja:

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”