Para viajar não é necessário apenas ter dinheiro para as passagens e estadia, arrumar as malas e colocar o pé na estrada. Os preparativos antes do passeio devem ser os motivos de maior preocupação do turista, pois sem isso, corre-se o risco de passar por situações desagradáveis e até mesmo ser detido no aeroporto de destino ou, o que é pior, ser deportado. Conhecer a cidade, estado ou país do passeio é fundamental. Saber o que se exige neles é imprescindível.

O Ministério do Trabalho e Emprego lançou na semana passada uma cartilha de orientação aos emigrantes. Mas algumas dicas da publicação também valem para quem vai viajar a passeio. O coordenador geral de Imigração do Ministério, Paulo Sérgio de Almeida, diz que um dos principais pecados dos viajantes é a falta de documentos. E, muitas vezes, eles se dão conta disso quando já chegaram no destino. ?Muitas pessoas acabam viajando sem o visto apropriado, por exemplo, pensando que o documento para o turista vale para estudantes ou trabalhadores. E não é bem assim, na grande maioria dos casos isso não é possível?, exemplifica.

Antes de sair do Brasil, seja para morar ou para passear, é preciso conhecer muito bem o local de destino. ?É importante verificar o clima, a cultura, o atendimento à saúde. Muitos países não possuem atendimento público de saúde, por exemplo?, alerta. Ele lembra que é preciso ficar atento com ofertas milagrosas de emprego. ?Sempre é bom consultar as representações diplomáticas do país antes de aceitar qualquer emprego.?

Fazer uma consulta ao médico também deve fazer parte da lista de preparativos. A infectologista do Hospital Nossa Senhora das Graças, Maria Inêz Kuchiki, diz que isso não é um hábito, aumentou com as notícias de casos de febre amarela, mas é preciso virar uma rotina na vida dos viajantes. ?As pessoas devem levar o roteiro da viagem para o médico, para que ele possa passar informações sobre saúde e hábitos alimentares daquele local?, orienta.

A carteira de vacinação deve ser uma outra preocupação. ?Se o paciente não tem a carteirinha, pedimos um exame de sangue para saber se ele já recebeu as vacinas necessárias?, explica. Segundo Maria Inêz, as pessoas devem atualizar as vacinas contra hepatite A e tétano antes de viajar. Já contra a febre amarela, a vacina deve ser aplicada somente em pessoas que vão para áreas de risco (norte e centro oeste do país, Minas Gerais e oeste de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul) dez dias antes da viagem.