Na Rua Martim Afonso, no Bigorrilho, uma casinha de madeira se destaca entre os prédios que tomam conta da região. A casa chama atenção pelo jardim bem cuidado, com rosas, copo de leite, beijinhos e até uma pequena horta, além da pintura em dia.

A dona da residência, Roseli Chambelane, de 63 anos, mora com o marido e uma filha na Martim Afonso há quase 30 anos. A casa é herança do sogro e já tem 65 anos. Para manter o jardim bem cuidado, uma vez por mês Roseli chama o jardineiro e, no dia a dia, ela mesma faz questão de tratar as plantas. “Onde eu passo pego uma muda para plantar”, conta. E assim reuniu a variedade de seu jardim: margaridas, beijinhos, rosas, azaleias, orquídeas, cebolinha, couve, entre várias outras plantas.

Manutenção

O zelo com a casa se estende à preocupação em manter a pintura sempre em dia. Segundo Roseli, o retoque é feito uma vez por ano. Recentemente, o muro da frente foi pichado. “A gente se perguntou se devíamos mesmo pintar, porque iriam acabar pichando novamente. Decidimos que sim, a nossa parte fazemos”, diz.

Roseli revela que muita gente pergunta por que a família continua morando na casa da Martim Afonso, uma vez que a movimentação na região é muito intensa. “Não aguentaria morar em apartamento, acostumei com a casa e gosto muito de lidar com o jardim”, complementa Roseli.

Projeto

A casa da Roseli foi encontrada pelo projeto Nosso Bairro, Nossa Casa, da Tribuna. Estamos em busca de bons exemplos relacionados aos cuidados com a casa, tratamento do lixo e combate à pichação. Se você tem sugestão entre em contato conosco pelo e-mail cacadores@tribunadoparaná.com.br ou pelo telefone 9683-9504.

Marco André Lima
Variedade de flores no jardim e plantas na horta.