Moradores e comerciantes de um tradicional ponto do centro histórico de Curitiba estão sofrendo com ação de marginais. Segundo quem mora e trabalha na região da Praça João Cândido, onde ficam as Ruínas de São Francisco, um grupo de oito bandidos invadiu um casarão abandonado na Rua Jaime Reis, número 200, e transformou o local em mocó para consumo de bebidas alcoólicas e drogas.

De acordo com a vizinhança, os assaltos se tornaram recorrentes depois que os malacos invadiram o casarão. Uma mulher que trabalha na região, que preferiu não revelar a identidade, afirma que já testemunhou dois assaltos. “No primeiro roubaram um celular de uma mulher que passava de carro. No outro abordaram um senhor de idade e levaram dele a carteira e o relógio”, conta.

Um morador do bairro, que também não quis se identificar, disse que a região sofre com a ação dos marginais há mais de dois meses. “A situação está um horror. A insegurança é enorme. Minha filha adolescente foi assaltada por esses marginais. Além disso, o mocó deles fede a fezes e a urina. Muito difícil de passar ali na frente e não sentir o fedor”, conta.

Um comerciante da vizinhança também reclama da ação dos marginais. “Eles passam o dia andando pelas ruas próximas só esperando uma oportunidade para roubar. Sem contar o uso de drogas. Fumam o dia inteiro em frente às ruínas e na praça. Inclusive alguns clientes me confessaram que ficaram com medo de serem assaltados”, conta o empresário.

Reforço

A Guarda Municipal (GM) afirma que a primeira orientação é informar o proprietário do imóvel em relação à situação. “Em segundo lugar é preciso fazer uma denúncia via 156 e Secretaria Municipal de Urbanismo para averiguar o imóvel. E depois acionar a Polícia Militar ou a GM para providenciar as rondas nesses locais específicos”, explica o inspetor Frederico, diretor da GM. A corporação também informa que na região do centro histórico está em andamento a Operação Paz nas Praças, que visa pontuar ações de uso indevido de espaço
público.