A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e as principais casas noturnas de Curitiba elaboraram, na tarde desta quarta-feira (30), uma proposta para promover fiscalizações espontâneas nos estabelecimentos.

A iniciativa foi dos próprios empresários e será coordenada pela entidade. O objetivo é formalizar as casas que estiverem irregulares e, em último caso, solicitar a interdição do local.

A Abrasel se comprometeu a apoiar a prefeitura na intensa fiscalização e também na identificação das casas que estiverem irregulares quanto à segurança, prevenção de incêndios e alvarás. A entidade também pede o apoio da sociedade para denunciar as irregularidades.

Uma das leis que serão fiscalizadas é a que obriga o cadastro e a identificação de todos os frequentadores das casas noturnas. O autor da lei, deputado Roberto Aciolli, apoia a iniciativa da Abrasel e dos empresários. “As leis estão aí para serem cumpridas, por isso é fundamental a participação dos órgãos responsáveis e da população na fiscalização”, declarou Aciolli.

Motivação

A ação foi motivada pela tragédia que aconteceu em Santa Maria(RS), neste último domingo, quando um incêndio causou a morte de mais de 230 jovens que participavam de uma festa na danceteria Kiss.