A Prefeitura de Curitiba está fazendo um censo rural na área urbana da capital paranaense. O objetivo do trabalho, que começou nesta segunda-feira (15), é mapear os remanescentes de zonas rurais da cidade e traçar um perfil dos produtores rurais urbanos. O resultado do censo vai servir de base para novos programas de assistência do município e incentivo à agricultura urbana.

“É um raio X. Queremos saber quantos e quem são, como vivem, onde estão localizadas as propriedades, e quais as necessidades dos produtores urbanos. Esse trabalho norteará políticas públicas para os agricultores que vivem na cidade, mas que não têm acesso a créditos específicos, como os que vivem em área rural”, diz o secretário municipal do Abastecimento, Norberto Ortigara.

Técnicos da secretaria começaram as visitas pelas propriedades já assistidas com atuais programas de agricultura urbana da Prefeitura. Atualmente, cerca de 57 agricultores rurais de Curitiba recebem apoio técnico, principalmente com mecanização e insumos agrícolas. A expectativa da Prefeitura é de que o número de produtores rurais em Curitiba chegue perto de 200.

Nas visitas os técnicos perguntam aspectos básicos de produção agrícola e de criação animal. Nas conversas, os técnicos perguntam sobre as áreas vizinhas e acabam descobrindo outros produtores que não participam dos programas municipais. “Com esses dados podemos contribuir melhor com as campanhas de vacinação de animais, e também desenvolver programas voltados para os produtores que têm o perfil para criação de animais”, diz Ortigara.

Outra proposta é incentivar a agricultura orgânica e incluir os agricultores da área urbana nos programas de acesso a crédito rural, como o PRONAF (Programa Nacional de Agricultura Familiar).

A família Filibrante vive numa propriedade rural de 3,6 hectares no bairro CIC há mais de 35 anos e vive exclusivamente da lavoura. A atual proprietária, Ana Filibrante, conta com apoio da Prefeitura para mecanização da terra e também recebe sementes e outros insumos. “Temos muitos vizinhos por aqui que também têm lavoura. Acho importante que a gente seja lembrado”, diz Jocélia Filibrante, filha de Ana.

Ao lado da propriedade dos Filibrante, os técnicos encontraram a família Hanagita. Yoshiaki Hanagita usa metade da área de 4,9 hectares para produzir hortaliças. Todas as propriedades serão cadastradas, mesmo as chácaras de lazer ou propriedades que não tenham produção comercial.

Serviço

Quem for produtor rural e quiser entrar em contato com a Prefeitura para receber a visita dos técnicos pode ligar para o telefone 41-3361 2316 ou 3361-2359.