A Sanepar constatou que cerca de 30% dos imóveis do litoral, atendidos com rede coletora de esgoto, estão com a ligação irregular. Segundo a diretora de Meio Ambiente e Ação Social da empresa, ?este índice é muito alto e demonstra porque, apesar de todos os esforços, a balneabilidade, na temporada de verão, fica fora dos parâmetros esperados".

No feriadão de 7 de setembro, a Sanepar vistoriou 138 imóveis de Guaratuba e Matinhos que já contam com o serviço de coleta e de tratamento do esgoto doméstico. Destes, 40 apresentavam algum tipo de irregularidade, que compromete a qualidade do tratamento e polui o meio ambiente, inclusive a água do mar usada pelos banhistas. Os proprietários destes imóveis foram orientados sobre como corrigir as irregularidades. Embora seja uma amostra pequena, em relação ao total de ligações que necessitam ser vistoriadas, ?este índice é preocupante?, disse Maria Arlete.

No mesmo período, os técnicos da Sanepar executaram 960 serviços. O principal deles foi a atualização cadastral de 274 proprietários, o que permitirá à empresa comunicar-se, de forma rápida, com os seus clientes. No total, a Sanepar necessita entrar em contato com 4.500 proprietários de imóveis para que a infra-estrutura construída para coletar e tratar o esgoto cumpra a sua finalidade que é despoluir as praias.

Para atualizar o cadastro, não há necessidade de o proprietário de imóvel ir até o litoral. Da cidade onde mora, pode telefonar para o número 115 e passar as informações. O contato também pode ser feito pelo endereço eletrônico: atendimentourli@sanepar.com.br ou ainda, pelos telefones (41) 3971-6168 ou (41) 3453-6093 (das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30 ? de segunda a sexta-feira). Quem preferir fazer a atualização cadastral pessoalmente, pode dirigir-se aos escritórios da Sanepar em Guaratuba – Rua Itaporã, 359 ? Centro, ou em Matinhos – Rua Sete de Setembro 19 ? Centro.

As ligações dos imóveis com a rede coletora de esgoto podem encontrar-se em uma das situações: rede antiga, com ligação regular; rede antiga, com ligação irregular; rede nova, aguardando autorização para fazer a ligação; rede nova, dependendo da obra que o proprietário necessita fazer; rede nova, aguardando vistoria, ou imóvel por ora sem rede coletora. 
De acordo com a legislação ambiental é responsabilidade do proprietário ligar o imóvel ? de acordo com as normas – ao sistema da Sanepar. ?A qualidade da água para banho na próxima temporada depende dos proprietários. Por isso, continuamos a solicitar aos moradores e veranistas que atualizem o cadastro para agendarmos as vistorias,? destaca Maria Arlete.