A chuva que atingiu boa parte do Paraná, no final da tarde da última segunda-feira, causou prejuízos em Londrina e Tomazina, no norte do Estado. Ontem, nas duas cidades, integrantes da Defesa Civil contabilizavam os prejuízos e muitas pessoas trabalhavam na limpeza de suas casas.

Em Londrina, de acordo com a Defesa Civil local, a chuva começou às 15h30 e foi forte por apenas cinco minutos, com incidência de granizo e ventos de cerca de setenta quilômetros por hora.

O resultado foram trezentas residências atingidas na zona sul do município, nos bairros Jardim União da Vitória e Jardim Boa Esperança. Porém, ninguém ficou desabrigado.

Do total de casas afetadas, vinte tiveram os telhados perfurados ou foram vítimas de destelhamentos. Além disso, três colégios foram atingidos: os municipais Eugênio Brugin e Professora Tereza Canhadas Bertan e o estadual Thiago Terra.

No estadual, as aulas tiveram que ser suspensas ontem para que pudessem ser realizadas ações de limpeza. No Centro de Detenção e Ressocialização do município, quatro dos nove pavilhões existentes foram afetados, havendo necessidade de remanejamento de alguns detentos.

Já na Avenida Guilherme de Almeida e em ruas próximas, foi registrada queda de vinte árvores. Elas interromperam o trânsito por algumas horas na avenida e atingiram a rede elétrica, deixando cerca de 14 mil residências sem luz (ontem de manhã, duzentas casas ainda estavam às escuras). Em função da falta de luz, segundo a Sanepar, também aconteceram problemas de abastecimento de água, sendo que 3 mil imóveis foram afetados.

Tomazina

Em Tomazina, choveu de forma intensa das 16h às 16h40. Foram 109 casas atingidas – algumas com registro de destelhamentos – e queda de pelo menos cinco árvores. Os estragos aconteceram tanto na parte urbana quanto na parte rural do município. Também não houve pessoas desalojadas.

Simepar

Depois da chuva forte, o tempo deve permanecer estável, em todo Estado, pelo menos até a próxima sexta-feira. De acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, não há previsão de novos temporais nos municípios da região norte.