As chuvas da última semana afetaram produtores rurais de Adrianópolis, no Vale do Ribeira, próximo à divisa com São Paulo. Os principais prejudicados são agricultores familiares, que perderam as plantações de feijão e de hortaliças. De acordo com a Secretaria Municipal da Agricultura, ainda não é possível estimar os prejuízos.

As lavouras de feijão já estavam no ponto de colheita, o que não pôde ser feito por causa das fortes chuvas. Com tanta água, muitos grãos começaram a germinar e isso afetou a qualidade do produto. A maior parte das plantações de feijão atingidas serve como agricultura de subsistência, sendo somente o excedente vendido pelas famílias produtoras.

Segundo o engenheiro agrônomo Celso Lima, da Secretaria de Agricultura de Adrianópolis, quem tinha hortaliças também teve perdas. As verduras apodreceram na lavoura por causa das chuvas. Não deu tempo para colher tudo. “É uma diversidade grande de produtos, pois são agricultores familiares que não têm financiamento para plantar. Quem plantou feijão perdeu muita coisa. Não tem como reaver. Agora, só na próxima safra para recuperar. Eles começam a plantar em julho”, explica.

Cana

Lima conta que os prejuízos afetam muito os agricultores, mas foram menores para o município em relação à última grande enchente na região, no ano passado, quando a água invadiu as lavouras. Além disso, o tempo ruim afetou a venda de cana-de-açúcar na cidade, uma das maiores fornecedoras para consumo em Curitiba. Com a queda nas vendas de caldo de cana por causa do frio e da chuva, os produtores de Adrianópolis estão há quase duas semanas sem ganhar dinheiro.