Foto: Lucimar do Carmo/O Estado

Entre os serviços prestados pelo mutirão, as pessoas puderam receber uma relaxante massagem.

Termina hoje, o Mutirão da Cidadania, realizado ao longo da última semana pela Prefeitura de Curitiba, na Regional do Boqueirão. Apesar do tempo fechado, muita gente saiu de casa ontem, logo cedo, para aproveitar os serviços gratuitos oferecidos pela administração municipal neste final de semana. Entre os mais concorridos estavam os exames oftalmológicos, de glicemia, colesterol e pressão arterial. O evento continua hoje e, além dos atendimentos de saúde, os moradores também podem participar de atividades culturais. Também há cortes de cabelo, distribuição de mudas de flores e árvores, entre outros.

Esta é a quinta edição do Mutirão da Cidadania. Até o fim do ano, todas as 9 regionais vão ser beneficiadas. No Boqueirão, as atividades começaram na última segunda-feira com a realização de diversas obras, como calçamento, asfaltamento, manilhamento e roçado. ?Sem o mutirão, que ampliou 10 vezes a capacidade da regional, levaríamos dois meses para concluir todos os trabalhos?, explica o administrador regional, Pablo Morbis. ?Estamos conseguindo dar uma resposta mais rápida aos pedidos da população?, explica.

Além das obras, os moradores também puderam contar com vários serviços de saúde. As atividades começaram ontem na Praça dos Menonitas. A concorrência era grande na barraca para fazer os exames oftalmológicos. Valdenice Coutinho, 46 anos, veio bem cedo para a fila. Diz que há alguns dias começou a sentir muita coceira nos olhos. ?Nunca fiz nenhum exame. Acho que deve ser alguma alergia. Não tenho tempo de procurar o posto de saúde durante a semana?, conta. Ela esperava sair da consulta com o problema resolvido. Os médicos são do Hospital de Olhos do Paraná. O responsável, Marcelo Vilar, disse que as pessoas que necessitassem de exames complementares seriam encaminhadas e os demais iam sair dali com a receita dos óculos em mãos, conseguidos de graça nos postos de saúde.

Outra barraca que concentrava um grande número de pessoas era a que realizava os exames de pressão, glicemia, colesterol e verificava o índice de massa corpórea, ou seja, a quantidade de gordura no corpo. Quem precisasse seria encaminhado para tratamento. Na barraca, a comunidade também recebeu orientação nutricional.

O corte de cabelo também atraiu muita gente. Sônia Lima, 46 anos, é uma delas. ?Eu soube que ia ter mutirão e resolvi cortar o cabelo. O dinheiro que eu economizo posso usar em outras coisa?, explica. Já Carlos do Nascimento aproveitou para levar para casa mudas de árvores. ?Estou levando araçá, angico, cedrinho e periquiteira. Vou aproveitar para plantar no meu sítio?, disse.

Além dos adultos, as crianças também se divertiram com os brinquedos infláveis, as oficinas de desenho e de confecção de brinquedos. Podiam fazer pipas e o barandão, que lembra os exercícios de fita da ginástica rítmica. As atividades continuam hoje e os moradores ainda podem receber informações sobre o imposto de renda da pessoa isenta, fazer consulta comercial e pedir alvará. ?O mutirão é importante. A comunidade fica conhecendo mais os serviços oferecidos e a Prefeitura fica mais perto da população?, avalia Morbis.