Aproximadamente 700 ciclistas participaram, na noite de ontem, de protesto contra a violência contra os ciclistas no trânsito. O movimento, denominado Bicicletada, aconteceu em 38 cidades do País (11 capitais) e também na Venezuela. Em Curitiba, a rota iniciou no pátio da reitoria da Universidade Federal do Paraná e percorreu as principais ruas da cidade. O protesto aconteceu depois da morte de cinco ciclistas na semana passada. Os acidentes aconteceram em São Paulo, Santa Catarina, Pará, Pernambuco e no Distrito Federal.

“A falta de segurança no trânsito nos levou a fazer esse protesto. Tivemos cinco mortes de ciclistas na semana passada e queremos paz no trânsito. Isso nos chamou a atenção e decidimos então fazer essa convocação para alertar as autoridades e a população para o risco de acidentes”, disparou o funcionário público federal e membro do movimento, José Carlos Belotto.

Planejamento

Em Curitiba, o protesto teve apoio da Ciclo Iguaçu (Associação dos Ciclistas do Alto Iguaçu), criada há um ano e meio. “É uma manifestação legítima e queremos mostrar que a bicicleta é um meio de transporte. As mortes mostram o planejamento precário das cidades, que não levam em consideração os ciclistas”, disse o presidente da Ciclo Iguaçu, Jorge Brand.

O Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) não conseguiu levantar os dados de acidentes com ciclistas registrados na cidade por problemas no sistema de dados, que estava fora do ar.

Os acidentes ocorridos com ciclistas são atendidos também pela Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran). Segundo o delegado Armando Braga, os principais registros de mortes envolvendo ciclistas acontecem nas rodovias.

Veja na galeria de fotos os ciclistas.