O presidente da Cohapar, Rafael Greca, assinou nesta terça-feira (24), na Escola de Governo, o convênio para regularizar as terras de 256 famílias da Vila 1.° de Maio, em Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba.

Além da regularização das terras, o programa do município inclui a construção de 70 casas para famílias que moram em áreas de risco. No total, serão investidos cerca de R$ 3,8 milhões, sendo R$ 3,1 nas regularizações e os demais recursos nas novas moradias.

O convênio é continuidade do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)/FNHIS (Fundo Nacional para Habitação de Interesse Social). “A nossa idéia é proporcionar à Fazenda Rio Grande uma nova dimensão de apoio dentro da Cohapar para multiplicar e ampliar a possibilidade de moradia popular, livrando nosso povo de morar em áreas de risco e áreas de invasão”, enfatizou Greca, que frisou, “a exemplo do que já estamos fazendo em quatro grandes municípios da RMC – Guarituba (Piraquara), Campo Magro, Colombo e Pinhais”.

O prefeito Francisco Luís dos Santos mostrou-se animado com a parceria. “Nós ficamos muito agradecidos por fazer esse acordo com a Cohapar, através do Governo do Estado.

O que nós precisamos é reorganizar as nossas regiões, e regularizar as que estão em risco, já que temos muitas áreas com alagamentos. Vamos mostrar que é possível transformar áreas de ocupação em áreas de habitação”, declarou.

Luís dos Santos detalhou a situação nas áreas de intervenção. “Algumas casas estão em área de preservação do rio Iguaçu, outras estão na Vila Aquário, e ainda há mais casas à beira dos rios Mascate e Ana Luíza, onde serão feitas as remoções de algumas famílias.

Esse é um rio de pequeno porte mas tem causado grandes transtornos para a comunidade, pois devido ao fato de que algumas residências praticamente invadem o córrego, quando chove há grandes alagamentos”.