A onda de frio ampliou bastante as ocorrências de gripe no Paraná. Do início do ano até esta quarta-feira (14), foram contabilizados 668 casos da doença – 66 a mais que na semana anterior – e 90 mortes – contra 74 até a semana passada.

Segundo o boletim semanal divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), 93% (619) dos casos confirmados são referentes à contaminação pelo vírus H1N1, que já circula nas 22 Regionais de Saúde. “Em São Paulo, por exemplo, já foram confirmados 2.236 casos de influenza desde o início do ano”, compara a superintendente de Vigilância em Saúde, Cleide de Oliveira. No Rio Grande do Sul, são 697 casos.

Em relação aos óbitos, São Paulo já soma 441 registros e o Rio Grande do Sul, cuja população tem tamanho parecido com a do Paraná, 109. “Esses números mostram que os cuidados devem ser intensificados. O alerta é maior na região Sul do País, que costuma registrar as menores temperaturas”, destaca Cleide. Das vítimas fatais do Estado, 83 contraíram o H1N1.

Cuidados

Com a queda brusca nas temperaturas e aproximação do inverno, os cuidados para evitar a gripe devem ser redobrados. Medidas simples como lavar as mãos e manter os ambientes arejados podem evitar a contaminação pelo vírus da gripe.

“O clima frio faz com que as pessoas se concentrem em ambientes fechados e isso favorece disseminação dos vírus responsáveis pela doença. Por isso, locais como esses devem ser evitados”, orienta a chefe do Centro de Epidemiologia da Secretaria da Saúde, Júlia Cordellini.

A gripe é transmitida pelo contato com pequenas gotículas expelidas por pessoas doentes, seja pela fala, tosse ou espirro. Por isso, é recomendado usar lenço descartável e cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, além de evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, e não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal.

Júlia também recomenda a higiene frequente das mãos com água e sabão ou álcool gel e a limpeza de superfícies que estão em contato direto com as mãos, como corrimãos e maçanetas. “Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e a ingestão de líquidos também ajuda na manutenção da imunidade”, diz.