Curitiba é a quarta capital mais cara para se comer fora de casa. Com preço médio de R$ 29,96 por refeição – incremento de 40,3% em relação a 2011 (R$ 21,34) -, a cidade só fica atrás de Belém (R$ 33,27), Brasília (R$ 32,23) e São Paulo (R$ 30,71). É o que revela pesquisa nacional divulgada ontem pela Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert). Foram pesquisados 4.440 estabelecimentos entre 1.º de novembro e 3 de dezembro de 2012.

De acordo com o levantamento, Curitiba supera os tíquetes médios do País (R$ 27,40) e da região Sul (R$ 26,55). Aqui, o almoço varia de R$ 21,09, no caso do “prato feito”, a R$ 42,96, para serviço “a la carte”. Na média, os estabelecimentos com autosserviço cobram R$ 23,60, enquanto o menu executivo (com mais itens que o comercial) custa R$ 32,18.

Variação

O estudo aponta que, enquanto a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou 2012 com variação de 5,84%, o grupo Alimentação e Bebidas, que abocanha a maior parte (23,93%) do orçamento das famílias, subiu 9,86%. Os alimentos consumidos fora do domicílio encareceram 9,51% no último ano. Com alta de 8,59%, o item “refeição fora” representou o segundo maior impacto individual no IPCA de 2012. Já os alimentos consumidos no domicílio registraram elevação de 10,04%, motivada principalmente por problemas climáticos. Feijão, arroz e batata estão entre os alimentos com maiores aumentos de preços no ano passado.