O prefeito Gustavo Fruet (PDT) pediu à Comissão de Revisão das obras da Linha Verde que estude formas de acelerar os trabalhos e que haja acompanhamento mais próximo da evolução dos serviços.

O grupo de trabalho discutiu a viabilidade financeira da obra, que tem recursos da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e do Cepac (Certificados de Potencial Adicional de Construção), títulos emitidos pelo município que são alienados em leilão público na bolsa de valores. A gestão anterior colocou esses títulos em leilão para arrecadar R$ 60 milhões, mas obteve apenas R$ 27 milhões.

Também foi discutida a situação da Linha Verde Sul, cujas obras estão paralisadas devido à alteração de projeto, feito pela gestão anterior sem prévio aviso ao Ministério das Cidades. Já as obras da Linha Verde Norte estão em andamento. No momento está em execução o primeiro dos quatro lotes, entre os bairros Jardim Botânico e Tarumã. Na semana passada, o prefeito visitou alguns pontos das obras.

Além da Comissão de Revisão das obras da Linha Verde, foram instituídas outras três: do metrô, do PAC da Copa e do lixo. Está marcada para segunda-feira a primeira reunião do grupo que irá estudar os radares.