A congregação dos padres claretianos está completando cem anos em Curitiba. Embora ela seja composta por apenas cinco missionários na cidade, vêm dando grandes contribuições à comunidade através de trabalhos sociais, desenvolvidos na paróquia Imaculado Coração de Maria e na Faculdade de Teologia Studium Theologicum, ambos no bairro Rebouças.

"A paróquia atende a cerca de 40 mil moradores do Rebouças. Já a faculdade propicia formação a 130 candidatos ao sacerdócio. Além disso, os padres claretianos realizam serviços de assistência social no albergue São João Batista e no hospital infantil Pequeno Príncipe", comenta o padre claretiano responsável pela Imaculado Coração de Maria, Marcos Aurélio Loro. "Nosso objetivo é realizar um trabalho missionário com a finalidade de promover o anúncio do Evangelho."

As comemorações do centenário, que serão completadas na próxima quarta-feira, estão sendo realizadas desde maio.

História

O nome claretiano é em homenagem ao fundador da congregação, Santo Antônio Maria Claret, nascido na Espanha, em 1807. Formado sacerdote aos 28 anos de idade, ele deu início à sua congregação em 1840, também na Espanha.

A congregação chegou à América Latina pela Argentina, se espalhando pelo Chile e posteriormente pelo Brasil, em 1895. Em Curitiba, chegou em 26 de outubro de 1905.