O Conselho Estadual de Distribuição de Cadáveres do Paraná (Cedc-PR) quer conscientizar a população paranaense para a importância da doação espontânea dos restos mortais para o uso acadêmico de profissionais da área da saúde.

Criado para regulamentar a distribuição de cadáveres às instituições de ensino superior do Estado, o Cedc-PR entende que o aumento de doações poderia amenizar o déficit de cadáveres nas universidade e a disputa das instituições.

Para a coordenadora de Ensino Superior da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Sônia Maria Sperandio Lopes Adum, é necessário divulgar a importância da doação de corpos. “É preciso informa a população da importância da utilização de material real nas aulas de anatomia”, afirma Sônia.

De acordo com o presidente do Cedc-PR, José Geraldo Calomeno, para suprir a carência das 40 universidades que demandam por cadáveres no Estado, seria preciso que fossem cedidos pelo menos 100 corpos. “A adoção desse ato, além de investir na educação, quem ganha é a comunidade que também passa a contar com um melhor serviço de saúde”, afirma.

Dúvidas quanto à doação de corpos podem ser tiradas com a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior no (41) 3281-7300, ou com o Departamento de Anatomia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no (41) 3361-1679.