A suspensão temporária das atividades no contraturno escolar da Escola Municipal Sidonio Muralha, do dia 10 de fevereiro até ontem, causou transtornos aos pais que mantinham os filhos no local durante o dia todo. A escola fica na Cidade Industrial de Curitiba (CIC).

Os pais reclamaram ao Paraná Online que não foram avisados com antecedência. Eles teriam recebido a notícia apenas no primeiro dia de aula, em 10 de fevereiro. “Como não fomos avisados, a suspensão atrapalhou a vida de muitos pais, que precisaram correr atrás de pessoas para cuidar dos filhos no período da tarde”, diz Arilson Santos Pereira, que tem o filho Jean, de 8 anos, matriculado na escola.

A direção da escola alega que não há obrigatoriedade em oferecer o contraturno. Diz ainda que o atraso ocorreu pela falta de professores para compor o quadro no período da tarde e ressaltou que as atividades normais no contraturno serão retomadas hoje. A carga horária das aulas da parte da manhã foi mantida normalmente.