A Corregedoria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) comunicou ontem à superintendência do órgão no Paraná que três servidores afastados no ano passado para investigação, sob a acusação de participação em fraude, foram inocentados e os processos, arquivados.

Inicialmente o processo englobava 11 servidores, mas os outros, também inocentados, já haviam sido reintegrados ao serviço. A superintendência não comentou a decisão, alegando não ter ainda conhecimento do parecer da corregedoria.

Os funcionários tinham sido afastados sob a acusação de terem beneficiado empresas nas contribuições à Previdência Social, fornecendo certidões de débitos negativas. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, a portaria inocenta a ex-gerente-executiva do INSS de Curitiba, Laura Cristina Bianco da Costa, e os ex-chefes de Fiscalização, João Élio Graciolli, e de Arrecadação, Sérgio Gavassi Bilotto. Todos tinham sido exonerados dos cargos. Os servidores devem aguardar a conclusão do inquérito instaurado na Polícia Federal para tomar medidas judiciais de reparação.