A Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) comprovaram ontem o corte ilegal de pelo menos 700 mil metros cúbicos de imbuia em uma propriedade no município de Palmas, no Sudoeste do Paraná. O corte da imbuia é proibido pela Resolução 278 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), por ser espécie em extinção.

Foram cortadas 800 árvores com cerca de 200 anos cada. Ontem, o secretário Luiz Eduardo Cheida e o presidente do IAP, Rasca Rodrigues, sobrevoaram a região. O corte foi realizado em uma área de preservação permanente. No local, o madeireiro Heitor Zanini, da empresa Lamitoras, de Curitiba, foi multado em R$ 230,7 mil. O IAP está apurando a extensão do desmatamento na fazenda de Jairo Pereira, para definir o valor de sua multa. Eles também precisarão repor a área degradada.